Vice- Pr da República, felicita voluntários e Organizações que participam da reflorestação nos mangais em Angola

Vice- Pr da República, felicita voluntários e Organizações que participam da reflorestação nos mangais em Angola

0 1

Enquanto os voluntários Otchivas, realizavam mais uma campanha de reflorestação nos mangais no dia 24 de Abril, na comunidade do Tapo em Luanda, com o apoio da Embaixada dos Estados Unidos da América, da Embaixada Britânica, da Embaixada da Suécia e da Pumangol, que desta vez visava saudar o dia da Terra e dar ínicio a a campanha de plantação de 1 milhão de mangais em toda a costa angolana até Dezembro de 2021, o Vice Presidente da República, Bornito de Sousa, através do seu Gabinete de comunição, endereçou uma mensagem de felicitação para todos os voluntários e Organizações que participam da campanha de reflorestação nos mangais em Angola.

“Restaurar e reflorestar os mangais é uma questão de sobrevivência da espécie humana. Parabéns! Parabéns! Parabéns Otchiva! Parabéns a todas as entidades envolvidas e Organizações envolvidas nesta actividade e nas próximas actividades. A nossa meta é chegar a UM MILHÃO DE MANGUES até Dezembro! Por Angola e pelos Angolanos, JUNTOS É POSSÍVEL!

BORNITO DE SOUSA

VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA

24- 04-2021″

Esta é a mensagem na integra da carta que a Direcção Otchiva recebeu do Gabinete de comunicação do Vice Presidente da República de Angola (Para ver a carta de felicitações do VPR clique AQUI).

Voluntários na recolha das sementes de mangues

Voluntários na plantação de mangues

Voluntários a transportar sementes de mangues

De realçar que, o desafio da plantação de 1 milhão de mangais, já está em contagem regressiva para alcançar a meta estabelecida em toda as provincias da costa angolana nomeadamente Cabinda, Zaire, Bengo, Kwanza Sul, Benguela, Namibe, e espera-se contar com apoio e o envolvimento de todos os sectores da sociedade angolana.

DISTRIBUIÇÃO DOS MANGAIS EM ANGOLA

Em Angola, os mangais representam cerca de 0,5% da fitocenose total (Azevedo, 1970), com aproximadamente 1.250 km² (Booth, et al., 1994), localizando-se a maior concentração no estuário do Rio Congo a norte de Angola e no estuário do Rio Cuanza.

Florestas de mangal estão bem desenvolvidas em Cabinda, nas reentrâncias profundas na Laguna de Chicamba e no estuário do rio Chiloango.

Ocorrem também na pequena baía por detrás da Ponta Malembo e perto da cidade de Cabinda. A maior extensão de mangais em Angola encontra-se na margem Sul do estuário do rio Zaire. É uma faixa contínua de mangais com um comprimento de 35 Km e uma largura de 13Km cobrindo cerca de 27.300 hectares. Nos estuários dos rios Lucunga, M’Bridge ,Sembo, Loge, Uêzo , Onzo , Lifune, Dande e Bengo/Zenze).

Os mangais também ocorrem ao longo do litoral da Baía de Mussulo que é protegida pela influência do mar aberto pela Restinga das Palmeirinhas. A Sul da baía do Mussulo, os mangais ocorrem somente nas foz dos rios Cuanza, Longa, Cuvo e Balombo. A formação de mangais na foz do rio Catumbela, entre Lobito e Benguela, marca o limite meridional da sua ocorrência na costa do Oeste Africano.

IMPORTÂNCIA DOS MANGAIS

Os mangais são ecossistemas típicos de regiões tropicais e subtropicais, definidos como zonas de transição entre o ambiente marinho e o terrestre. Os mangais são formado por árvores e outras espécies arbustivas que são capazes de resistir ao fluxo marítimo e consequentemente, ao sal da água do mar.

Os mangais são a base de um ecossistema biologicamente diversificado, rico e produtivo. Por isso, são lar e local de alimentação de uma série de espécies, muitas das quais estão em extinção. Apesar disso, os manguezais representam menos de 1% de todas as florestas tropicais do mundo. Daí a importância de preservá-los, afinal, eles contribuem significativamente para o bem-estar das comunidades costeiras, sendo fonte de renda e de alimentos para milhares de pessoas.

Esses locais são de grande importância para a fauna aquática e abrigam enorme biodiversidade, com espécies que buscam esse ecossistema para se reproduzirem. Os mangais tê também relevância econômica, com atividades voltadas para a aquicultura, por exemplo.

Geralmente lamacento, o solo dos mangais é rico em matéria orgânica, o que permite a adaptação e o desenvolvimento de uma vegetação típica da região. Sua cobertura de costas e pântanos oferece a muitas espécies diversas de pássaros, mamíferos, crustáceos e peixes um habitat único e insubstituível. Além disso, os mangais preservam a qualidade da água e reduzem a poluição por filtragem de materiais em suspensão e assimilação de nutrientes dissolvidos.

Leia a notícia também no site dos Orgãos de apoio ao Gabinete do OVPR https://www.vicepresidente.gov.ao/a-meta-e-chegar-a-um-milhao-ate-final-do-ano-vice-presidente-da-republica/

Partilhar:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Precisas de ajuda?
Enviar via WhatsApp